Stavan para Hanuman

Stavan é uma forma de gênero popular e historicamente penetrante da música devocional.
O assunto de um Stavan varia, desde elogios, idéias religiosas e sua filosofia.

O som das palavras pronunciadas a partir da escrita hindi é o que denominamos transliteração (nunca nos esquecendo que esta transliteração é realizada na forma como os ingleses escrevem os sons).

Na verdade os cantores hindus lêem de fato a escrita em hindi e sua pronúncia é transliterada para o alfabeto latino no modo como os de língua inglesa escrevem os sons.

Somente como exemplo, os ingleses transliteram o primeiro verso como

Pranavaoon Pavankumar Khal Ban Paavak Gyaanghan
Jaasu Hraday Aagaar Basahin Raam Sar Chaap Dhar

Mas escrevendo os sons na língua portuguesa, a grosso modo, sai assim:

Pranavãon pravanacumare cala bana paavaque djianagame
jaasu Hirdaia Aagaar bassarrim raame saer chaape darrare

Pois é, a Universidade de São Paulo tem há décadas um curso institucionalizado de sânscrito na Fefeléchi (FFLCH – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas) e temos ainda vários sítios e blógues na internet que tratam dessa língua primordial e talvez consigam transliterar o hindi para a língua portuguesa.

Tentaremos entrar em contato com eles e postar aqui neste blog uma tradução e uma transliteração mais precisas para os falantes e comunicadores de língua portuguesa.

Por enquanto reproduzimos o Stavan para Hanumani obtido no sítio da wikisource.org.

Nunca confundir “transliteração” com “tradução“.

A transliteração é a escrita do som como é pronunciado e a tradução é o significado intelectual e racional desse som.

 

Hindi

Transliteração para o Inglês

प्रनवउँ पवनकुमार खल बन पावक ग्यानघन।

जासु ह्रदय आगार बसहिं राम सर चाप धर॥१॥

 अतुलितबलधामं हेमशैलाभदेहं,दनुजवनकृशानुं ज्ञानिनामग्रगण्यम् सकलगुणनिधानं वानराणामधीशं,रघुपतिप्रियभक्तं वातजातं नमामि!!

गोष्पदीकृतवारीशं मशकीकृतराक्षसम्।

रामायणमहामालारत्नं वन्देऽनिलात्मजम्॥४॥

अञ्जनानन्दनं वीरं जानकीशोकनाशनम्।

कपीशमक्षहन्तारं वन्दे लङ्काभयङ्करम्॥५॥

महाव्याकरणाम्भोधिमन्थमानसमन्दरम्।

कवयन्तं रामकीर्त्या हनुमन्तमुपास्महे॥६॥

उल्लङ्घ्य सिन्धोः सलिलं सलीलं यः शोकवह्निं जनकात्मजायाः।

आदाय तेनैव ददाह लङ्कां नमामि तं प्राञ्जलिराञ्जनेयम्॥७॥

मनोजवं मारुततुल्यवेगं जितेन्द्रियं बुद्धिमतां वरिष्ठम्।

वातात्मजं वानरयूथमुख्यं श्रीरामदूतं शरणं प्रपद्ये॥८॥

आञ्जनेयमतिपाटलाननं काञ्चनाद्रिकमनीयविग्रहम्।

पारिजाततरुमूलवासिनं भावयामि पवमाननन्दनम्॥९॥

यत्र-यत्र रघुनाथकीर्तनं तत्र-तत्र कृतमस्तकाञ्जलिम्।

बाष्पवारिपरिपूर्णलोचनं मारुतिं नमत राक्षसान्तकम्॥१०॥

Pranavaoon Pavankumar Khal Ban Paavak Gyaanghan
Jaasu Hraday Aagaar Basahin Raam Sar Chaap Dhar

Atulit Bal Dhaamam, Hem Shailaabh Deham
Danuj Van Krashaanum Gyaaninaam Agraganyam

Sakal Gun Nidhaanam Vaanaraanaam Dheesham
Raghupati Priy Bhaktam Vaat Jaatam Namaami

Goshpadikrat Vaareesham Masakikrat Rakshasam
Ramayana Mahamala Ratnam Vande Anil Atmajam

Anjana Nandanam Veeram Janaki Shok Naashanam
Kapeesam Aksha Hantaaram Vande Lanka Bhayankaram

Mahavyakaranaam Bhodhimanthamaan Samandaram
Kavayantam Ramkeertya Hanumantam Upasamahe

Ullanghasy Sindho Salilam Saleelam Yah Shok Vanhim Janak Aathmajaayaah
Aadaay Te Naiv Dadaah Lankaam Namami Tam Pranjalir Aanjaneyam

Manojavam Maarut Tulya Vegam
Jitendriyam Buddhimataam Varishtham
Vaat Aatmajam Vanar Yooth Mukhyam
Sri Ram Dootam Shirasa Namami

Aanjaney Mati Paatal Aananam
Kanchan Aadri Kamaneey Vigraham
Paarijaat Taru Mool Vaasinam
Bhaavyaami Pavamaan Nandanam

Yatra-Yatra Raghunath Keertanam
Tatra-Tatra Krat Mastak Aanjalim
Baashp Vaari Paripoorn Lochanam
Marutim Namat Rakshas Aantakam

Tradução para o Português (a partir da tradução para o inglês do wikisource.org)

Eu me inclino para o filho do vento quem é tão destrutivo para o mal quanto o fogo é para a floresta, quem é uma nuvem de sabedoria, em cujo coração reside Rama, carregando o arco e flechas;

o centro de força incomensurável, possuindo um corpo brilhando como uma montanha de ouro, um incêndio para consumir a floresta da raça demoníaca, o principal entre os sábios;

casa de todas as virtudes, o chefe dos macacos, o amado devoto de Rama, eu saúdo o filho do vento;

quem fez o rei do mar parecer com o casco de uma vaca, quem fez os grandes demônios parecerem mosquitos, quem é a grande jóia na grande guirlanda da história de Rama, eu rezo para o filho do vento;

quem é o bebê de Anjana, quem é corajoso, quem é o destruidor da tristeza de Janaki, quem é o deus dos macacos, quem é o matador de Aksha, eu rezo ao terror de Lanka;

eu rezo ao Senhor Hanuman, conhecedor de todos os Vedas e da Gramática, cheio de virtudes, quem sempre canta a glória do Senhor Shree Rama;

quem quebrou brincando as águas do oceano, quem tirou as dores da filha de Janak (Sita), quem queimou Lanka, eu te saúdo, ó filho de Anjana;

quem ganhou sua mente, quem tem uma velocidade comparável à do vento, quem ganhou o controle sobre seus órgãos sensoriais, quem está entre os mais antigos no intelecto;

quem é o filho do vento, quem é o chefe da equipe de macacos, quem é o emissário de Rama, inclino minha cabeça e o saúdo!

Quem é o filho de Anjani, quem é o degolador dos demônios, quem é tão belo como um monte de ouro, quem vive perto das raízes da árvore de Paarijaat (a árvore dos desejos), eu me inclino diante do filho do vento.

Onde quer que o louvor do Senhor Rama seja cantado lá ele está sempre presente com cabeça curvada em veneração e com os olhos cheios de água (lágrimas).

Para o filho do vento, eu me curvo, aquele que acabou com os demônios.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s