O frustrado Caetoso Velano e seu machismo explícito

Primeiramente a linda canção do Kid Abelhas com a voz de Paula Toller:

Kid Abelha:

Como Eu Quero

Leoni, Paula Toller

Diz prá eu ficar muda,
faz cara de mistério
Tira essa bermuda
que eu quero você sério…
Tramas do sucesso
mundo particular
Solos de guitarra
não vão me conquistar…
Uh! eu quero você,
como eu quero.
Uh! eu quero você,
como eu quero…(x2)
O que você precisa
é de um retoque total
Vou transformar o seu rascunho
em arte final…
Agora não tem jeito,
cê tá numa cilada
Cada um por si
você por mim e mais nada…
Uh! eu quero você,
como eu quero!
Uh! eu quero você,
como eu quero!…
Longe do meu domínio
cê vai de mal a pior
Vem que eu te ensino
como ser bem melhor…
Longe do meu domínio
cê vai de mal a pior
Vem que eu te ensino
como ser bem melhor…
(bem melhor!)…
Uh! eu quero você,
como eu quero!
Uh! eu quero você,
como eu quero!…(2x)
Uh! eu quero você,
como eu quero!
Uuuuuuuuuuhhh!
Uuuuuuuuuuhhh!…

Aí vem o sexagenário Caetoso Velano e suas frustrações vendendo por R$milhares uma trilha sonora para uma novela da Globo$onega, vinculada a uma personagem prostituta, com extremo machismo de velho que tem dificuldade com a própria idade, detonando a mulher com a qual não consegue “gozar“, aquela personagem que não quis/conseguiu ser a sua mãe, segundo Freud:

Caetano Veloso

Não Enche

Caetano Veloso

Me larga, não enche
Você não entende nada e eu não vou te fazer entender
Me encara de frente:
É que você nunca quis ver, não vai querer, não quer ver
Meu lado, meu jeito
O que eu herdei de minha gente e nunca posso perder
Me larga, não enche
Me deixa viver, me deixa viver, me deixa viver, me deixa viver
Cuidado, ô xente!
Está no meu querer poder fazer você desabar
Do salto, nem tente
Manter as coisas como estão porque não dá, não vai dar
Quadrada, demente
A melodia do meu samba põe você no lugar
Me larga, não enche
Me deixa cantar, me deixa cantar, me deixa cantar, me deixa cantar
Eu vou
Clarificar a minha voz
Gritando: nada mais de nós!
Mando meu bando anunciar:
Vou me livrar de você
Harpia, aranha
Sabedoria de rapina e de enredar, de enredar
Perua, piranha
Minha energia é que mantém você suspensa no ar
Pra rua! se manda
Sai do meu sangue, sanguessuga que só sabe sugar
Pirata, malandra
Me deixa gozar, me deixa gozar, me deixa gozar, me deixa gozar
Vagaba, vampira
O velho esquema desmorona desta vez pra valer
Tarada, mesquinha
Pensa que é a dona e eu lhe pergunto: quem lhe deu tanto axé?
À-toa, vadia
Começa uma outra história aqui na luz deste dia D:
Na boa, na minha
Eu vou viver dez
Eu vou viver cem
Eu vou viver mil
Eu vou viver sem você

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s