Líbia: …e foi desde o início para ser assim

LÍBIA, Descanse em Paz,…
 …os ROTHSCHILDS são seus Donos agora

Por David Icke
Publicado originalmente no Davidicke.com em 26/08/2011

Qaddafi estava sendo demonizado pelo governo Reagan-Bush Pai (Rothschilds) na década de 1980 quando a CIA e o Mossad (Agência de Inteligência de Israel) lideraram uma campanha para desestabilizar a Líbia, que é um espelho do que fizeram acontecer em 2011.


A revista Newsweek reportou, em 03 de agosto de 1981, “Um plano para derrubar Kaddafi“: “Os detalhes do plano estavam incompletos, mas parecia ser uma clássica campanha de desestabilização da CIA. Um componente era um programa de ‘desinformação’ destinado a embaraçar e constranger Kaddafi e seu governo. Outra era a criação de um “contra governo” para desafiar sua pretensão à liderança nacional. Um terceiro – potencialmente o mais arriscado – era uma campanha de escalada paramilitar, provavelmente por cidadãos líbios descontentes, para explodir pontes, conduzir operações de guerrilha de pequena escala e demonstrar que Kaddafi é contestado por uma força política nativa”.


Soa familiar? Isso foi há 30 anos.


Mas muitos só compram a mentira, não importa qual a época ou geração.

 Como Adolf Hitler disse: “Faça a mentira grande, faça-a simples, continue dizendo-a, e finalmente eles irão acreditar nela“.

E seu chefe de propaganda, Joseph Goebbels, disse: “A técnica propagandista mais brilhante não produzirá nenhum sucesso a menos que um princípio fundamental seja trazido e mantido na mente constantemente — deve limitar-se a alguns poucos pontos e repeti-los vezes sem conta, mais e mais”.


Hitler também disse, com igual relevância: “Que sorte para os governantes que os homens não pensam“.

Aviões da OTAN salpicaram Trípoli com bombas
em apoio dos “rebeldes” no solo. Milhares dos muitos civis que a resolução da ONU disse que deveriam ser protegidos foram mortos no processo. Mas não ouvimos nada disso na grande mídia e muito pouco dos assassinatos e execuções de partidários de Qaddafi pelos “rebeldes” durante o conflito e depois que eles entraram em Trípoli.


A ênfase é sempre sobre as execuções e assassinatos de supostos simpatizantes dos rebeldes pelas forças de Qaddafi. Sem dúvida, algumas dessas afirmações são verdadeiras, mas onde está o equilíbrio? Não há nenhum, e a Síria agora está sendo demonizada para passar pelo mesmo processo de demonizar, invadir, conquistar, controlar. Richard Haas, presidente do Conselho Illuminati de Relações Exteriores que dirige a política externa dos EUA, admitiu que os bombardeamentos da OTAN na Líbia não eram para proteger os civis, mas para remover Qaddafi. Ele também pediu uma “força internacional” para ocupar o país e “manter a ordem”.


É a mesma retórica, o mesmo modelo, o que temos visto em todos os outros países “libertados” pelos arquitetos da tirania. Realmente é um adeus Líbia: descanse em paz. Os Estados Unidos e seus aliados recrutados da OTAN não vão se afastar e deixar a Líbia para os líbios. É uma ocupação de força para saquear os recursos do petróleo e do sistema bancário, e foi desde o início para ser assim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s